Ir para conteúdo

Já pode aceder ao Relatório Riscos & Conflitos de 2021

O Relatório em causa foca-se no ano de 2020 e perspetiva os anos de 2021 e 2022. Para o efeito, analisa indicadores produzidos pelo próprio CNCS, os contributos de vários parceiros e os dados resultantes de inquéritos realizados à comunidade, a que acresce uma panorâmica sobre dados públicos de outras entidades.

Os resultados mostram um aumento das atividades ilícitas online, nomeadamente ao nível dos incidentes de cibersegurança e da cibercriminalidade. A pandemia de Covid-19 marca este período, verificando-se uma coincidência entre o incremento nos incidentes e nas denúncias e o emergir do confinamento social, do trabalho remoto e do uso intenso do digital.

É possível destacar alguns aspetos neste Relatório:

• “Houve um aumento significativo no volume de incidentes de cibersegurança e nos números dos indicadores de cibercrime em 2020”;
• “As ciberameaças mais relevantes em 2020 foram o phishing/smishing, o sistema infetado por malware, o ransomware, algumas formas de intrusão, variados tipos de fraude/burla, a sextortion e a desinformação digital”;
• “Houve um aumento na perceção de risco de se sofrer um incidente de cibersegurança no ciberespaço de interesse nacional, em 2020 e em 2021”;
• “Existe a perceção de que o ciberespaço de interesse nacional está mais capacitado ou pelo menos igualmente capacitado em 2021, comparando com 2020”.

Recorde-se que os resultados deste Relatório permitem ajudar as organizações e os cidadãos a identificarem as ameaças mais importantes no ciberespaço, de modo a melhor se protegerem e com mais conhecimento de causa realizarem análises de risco.

O documento pode ser consultado aqui

Para aceder ao “Relatório em 15 minutos”, clique aqui.


Última atualização em 27-11-2020